sexta-feira, 3 de abril de 2015

Gato Romeu


Romeu era um cara honesto
Seu nome era Ernesto
Às vezes sentia que era resto
E um dia participara de um sequestro.
Mas, tudo se ajeitou com o tempo
Quando Rosemeire veio com o vento
E veio com um jogo de passatempo
Romeu se apaixonara perdidamente.
Não sabia mais o que vê em sua frente
Era Rosemeire o tempo todo em sua mente.
Romeu estava disposto a mudar, por amor
Não importasse o que passaria, com a dor
Queria tirar da sua vida todo mau sabor
Rosemeire, uma garota muito especial
Tinha a voz doce, era meiga e angelical
Sabia envolver Romeu com seu jeito artesanal.
Romeu, por sua vez, se abria em encantos
E quando rose não vinha, caia em prantos
Queria voltar à vida vazia, sem seus cantos.
Porém, ela era muito atarefada com sua rotina
Trabalhava na padaria da tia tina
E a noite ia orar, com a vó Regina.
Varias vezes rosa convidara Romeu para orar
Todavia, o homem só queria saber de namorar
Então, às vezes, sozinho ele ficava
Nessas vezes, o demônio o visitava
Reclamavam de rose, em sua mente fritava.
Não diziam do amor, apenas falavam
Em suas dores inesgotáveis eles gritavam.
Porém, Romeu esgoelou-se chamando por ela
Seus pensamentos se aquietaram, por causa dela
Não fosse seu amor a dominar, estaria entre velas.
Rose sentiu seus pensamentos adentrarem devagar
Logo, foi visitar o namorado, que estava a chorar
Abraçou Rose, que toda iluminada, acalmou seu amor
Romeu nunca mais olhou para traz, se salvou.
Dentro da sua alma, descobriu-se feliz
tendo a companhia que precisava, que quis
Romeu chegou a conclusão que ninguém é feliz sozinho
Nem mesmo o cara que mora nos vícios
E que baseia sua vida em curvas e riscos.
O gato Romeu obteve seu aprendizado
Despertou para a vida e aprendeu muito
Amar em primeiro lugar, e depois ser amado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário