sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Amor de verdade?




Você sabe que tenho esses sentimentos
E que já teve tempos em que eu
Largada em qualquer lugar do breu
Chorava por não conseguir esquecer.
Uma vez eu quis até morrer.
Pois que fosse de amor.
Eras vastas noites e longos dias
Em que perdida me tranquei na agonia
Cedi aos caos que me rondava na madrugada.
E mesmo acordada, os pesadelos vinham reinar.


Eu queria os teus beijos perto dos meus
Acordar nas manhas a dois, no céu.
Por que isso parece tão impossível?
Se para todos nosso amor não é invisível.
Peço a Deus que me tire desse agonia
Queria parar de sentir tamanha nostalgia.
Quero viver o momento sem pensar na dor.
Mas como? Se ela desperta toda hora
Que penso em ti, meu amor.

O dia vai e vem nas camadas da noite
Oro aos céus para que me explique a situação.
Por que tenho que renunciar o teu amor
Se isso transborda as bordas do meu coração?
Ja me sinto pesada por ele carregar
Há forças armadas que me negam esse sonhar.


Fechei portas e janelas, pra nada entrar
Com esperança de que nada ia penetrar
Todavia pensei em maneiras de me desvencilhar.
Desses sentimentos que não escolhi sentir.
Nem ao menor segundo para de crescer.
E quando percebo e caio na real
Ele se alastra por dentro sem permissão
Por mais que eu negue e use a razão
Me sinto impotente perante este amor
Que não existe uma definição.
Que penetra a minha sensibilidade.
Seria esse um amor de verdade?

Versão áudio AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário