quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Eu te dedico


Eu te dedico o meu humilde amor
E a eternidade que nele se manifesta
E as minhas simples e intensas poesias
Não sei como te soa, mas breve são estas.

Estas que me seduzem nas noites de luar
E que pensando em ti, dão formas ao que sonhei
Às tessituras de luzes nas sombras
Eu te dedico todas as luzes que conquistei.

Nada é ou foi em vão até agora
Todas as rosas, em seus processos
Deixando seus cheiros em nós
Te dando passagem a mim, livre acesso.

Te dedico às fortunas morais que ganhei
Pelos esforços que eu obtive
E que servir a Deus me faz levitar
Ganhando joias divinas, que nunca tive.

Uma delas foi a sua presença em minha vida
Não há palavras que saibam me expressar
Por isso dedico todos os movimentos sutis
Dos quais nosso amor quis plantar e cultivar.


Eu te dedico as mais belas sinfonias
Os mais belos sorrisos meus
E te dedico o meu tudo
Esses tudos que já são seus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário