quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Loucura


Sou mais
Uma
Loucura
Loucurante por aí
Que esvai
No sentido
De não ir
Que se preocupa
Com as questões
Que ainda
Nem foram
Questionadas.
Oh! Loucura
Por onde andas?
Às vezes,
Só, às vezes
Alguém te procura
No meu infinito
Que tu és
E dos gritos
Que te disfarças
Mas sei que
Que estais
Ai!
Bem dentro de mim!
Podes até
Fazer morada
Em outro lugar.
Ficar na rua
Toda pelada
Sendo vulgar.
Se és loucura
Ninguém vai duvidar
Que tua sanidade
Se perdeu pelo ar
Ai de mim
Que te controlo!
Porém, eu choro
Se eu não
Te tenho
Pois tu me dá
Conforto,
Dias incríveis,
Aventuras de louco
Podes ficar
Eu quero sim
Mais pouco.
Até a enterrar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário