segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Encontro secreto


     Gosto pálido tinha seus lábios. Cílios espessos. Beijos configurado para agir gostosamente. Eu ainda me fascinava com suas ações em mim, mesmo já as conhecendo. Os seus beijos me tocavam delicadamente, um abraço apertado encaixando perfeitamente, como se fossem peças de um quebra-cabeça se encontrando. Éramos carente um do outro. Mais que real do que a realidade em que eu vivia. 
     Sei que quando eu fecho os olhos, eu posso te encontrar. Mais vivo, mais leve, sem a parte grosseira que te envolve, somente a sua essência. Posso sentir o arrepio da sua pele, sentir seu coração bater quando seu peito encosta ao meu, o seu corpo quente e desesperado por um abraço e tudo o que o momento nos oferecer.
     Sua pele macia e ruborizada denunciava a sua timidez. 
  Ainda bem que temos nosso recinto secreto, aqui ninguém pode nos machucar e nem nos descobrir. Somente eu e você sabemos que esse lugar existe. E quando sentir vontade, volte sempre que quiser, pois assim eu também voltarei.  Será nosso segredo. O nosso encontro secreto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário